Explore uma representação interativa de como a ciência se processa. Página original em inglês Home Glossário pesquisa home Compreender a Ciência Para professores Biblioteca de recursos
Asteroides e dinossauros
página 7 de 10
anterioranterior | seguinteseguinte
  Desencadeando uma tempestade
Entretanto, a notícia da existência do pico de irídio na fronteira K-T na Itália e na Dinamarca tinha-se espalhado. Cientistas de todo o mundo começaram a tentar replicar essa descoberta em outras localidades onde o limite K-T era observável e tinham tido sucesso: muitas equipas científicas independentes confirmaram que, qualquer que tivesse sido o evento que tinha levado à anomalia de irídio, tinha acontecido numa escala global.

Este mapa do mundo mostra alguns dos locais onde uma anomalia de irídio na fronteira K-T foi observada
Este mapa do mundo mostra alguns dos locais onde uma anomalia de irídio na fronteira K-T foi observada.

Artigo de Alvarez na revista Science de 6 de Junho de 1980
Em 1980, no meio desta excitação, a equipe de Alvarez publicou na revista Science a sua hipótese ligando a anomalia de irídio e a extinção dos dinossauros, e iniciou uma tempestade de debates e exploração. Nos seguintes dez anos, mais de 2.000 artigos científicos seriam publicados sobre o tema. Cientistas nas áreas de paleontologia, geologia, química, astronomia e física entraram na contenda, trazendo nova evidência e ideias novas para cima da mesa.


Toda esta secção está disponível em PDF.

veja também
Quando a equipa de Alvarez publicou a sua hipótese ligando um asteroide com a extinção no limite K-T, eles compartilharam as suas evidências e ideias com o resto da comunidade científica. Para saber mais sobre a importância da publicação no processo da ciência, visite Publicar ou perecer.





Home | Acerca | Copyright | Créditos e Colaboradores | Contactos